Archive for the ‘.. Morte e todos os seus amigos’ Category

h1

Liberdade

março 13, 2012

Algemas invisíveis agarram pés e mãos
Consciência medíocre te aprisona
aos pseudo-deveres que o mundo te impõe

Pessoas interferem sem perceber
naquilo que só você pode decidir

Apenas seus olhos são capazes de vislumbrar
o que a vida quer de você
e o que você pode dar à vida

E seu coração é o juíz
o juíz de teus olhos

Anúncios
h1

E se

março 31, 2011

E se o e se não existisse?
E se fosse possível
acreditar… tudo como é?

E se só houvessem certezas
em todas as incertezas?

E se fosse possível apenas viver
sem os e ses?

E se fosse possível
apenas o possível
nem mais
nem menos?

Só há uma certeza
mas ela não é doce

h1

Eu esperei

março 26, 2011

Quando o meu derradeiro dia chegar
de quem eu sentirei falta?

Quando este dia quebrar
o que será importante, enfim?

A vida concretizada
ou os sonhos abandonados pelo caminho?

As vezes quero acelerar o tempo
as vezes quero congelá-lo

O que incomoda mesmo
é a minha consciência
que berra em minha cabeça
as coisas que eu deixarei escapar
que voarão para longe…
longe de mim

h1

Altos e baixos

março 24, 2011

Eu quero voltar a minha casa
mas eu sei que ela não existe
nem nunca existiu de verdade

A morada que tenho
é a carne que habito

E eu desejo que tudo que eu precise
seja tudo o que eu já tenho

Mas é impossível!
Eu sonho alto demais
e vivo baixo demais

h1

Ses

março 24, 2011

Por que se faz tantos ses na vida?

Deveria haver mais exclamações
mais coisas surpreendentes
feita por pessoas improváveis
em momentos impossíveis

Mas será que as pessoas querem isso?
O surpreendente que destrua os seus chãos?

h1

Taquicárdico

março 24, 2011

Partes complicadas da vida
te empurram para um abismo raso
Onde você consegue vislumbrar
o que vai te acontecer

Malditas partes complicadas
que vão e voltam
num ciclo sem fim

Quando vão para não mais voltar?
Quando vai ser apenas um pesadelo interrompido
num sobressalto taquicárdico?

h1

Foto

março 24, 2011

Eu vi uma foto
e me assustei
Como o tempo voa

Agora tenho muito medo de perder
tudo aquilo que eu não buscava

Amadurecer continua sendo doloroso

Ainda bem que há tempo
para eu ser melhor que hoje