Archive for outubro \15\UTC 2010

h1

Bêbado II

outubro 15, 2010

O último gole é bem amargo
o copo virado bate em seus óculos
a cabeça gira
e você começa a filosofar
sobre a própria vida

E se pergunta se era
para ser assim mesmo

E sua mente bêbada
perambula pelas suas derrotas
investigando os rastros do que você fez de errado

E se os encontra é pior
porque tu se questiona por que não fez certo

Qualidades são defeitos
sim, defeitos perversos
que não te deixam
ficar bêbado em paz

Anúncios
h1

Escuro

outubro 15, 2010

Eu esperei por tanto tempo
que eu nem lembro mais pelo que

Eu tinha sonhos
Eu esperava por eles
por alguém
que os trouxesse consigo

Mas algumas coisas acontecem
e elas incineram os seus sentimentos

Há pessoas que não te merecem
Há pessoas infelizes
te arrastando para o fundo do poço
onde os sonhos se escondem no escuro

h1

Window

outubro 15, 2010

O seu fogo se foi
e o meu também
consumidos pelos dias

Dias longos
em anos brancos

O branco de antes
é hoje cinza

É muito desgastante
observar a vida passando
através dessa mesma janela embasada
de onde não se vê bem
o que se perdeu
e o que se ganhou

Mas já nem dói mais

h1

Vazio

outubro 15, 2010

As vezes saio à cata de inspiração
Reviro papéis, anotações…
folheio livros aleatoriamente
porque há sempre uma frase amiga por aí

Parece quando me sinto perdida
sem rumo…
sem sentido…
e fico observando as pessoas
e tentando adivinhar seus pensamentos

Mentalmente ouço músicas
que vêm sem permissão
e embalam os momentos vazios

Há horas em que o vazio é só o que há

h1

Sono

outubro 15, 2010

Eu já não sinto mais sono à noite
pensando nos dias que estão por vir
tentando adivinhar o que vai me acontecer

Eu já desisti de planejar
porque a vida sempre vem
me passar outra de suas rasteiras
estragar os meus planos
retirar o meu chão

E como é desconfortável
não ter perspectiva
e passar as noites em claro
sentada na cama
buscando o fio de tudo isso

A cabeça dói e os olhos ardem
enquanto mais e mais cabelos brancos
me fazem companhia

O tempo é tão curto e tão longo

h1

Papel e caneta

outubro 15, 2010

No papel é muito fácil
passar um traço que anula o que está errado

Como reparar erros que se arrastam a tanto tempo?
Quantas páginas a história da minha vida já preencheu?

Há um torpor em minha mente
que não me deixa pensar direito
sobre essas últimas páginas

Eu esfrego os olhos
mas continua tudo embaçado
lá atrás….
e lá no horizonte

h1

Narciso

outubro 15, 2010

E o espelho sonha
com o dia em que tudo vai dar certo

… antes do fim