Archive for maio \10\UTC 2010

h1

The top

maio 10, 2010

O topo é um lugar frio e solitário
onde você chega
e não pode mais voltar

As suas mãos se esmagam
e fica difícil enxergar com clareza
as coisas que você deixou lá embaixo… escapar

Do alto do mundo
as nuvens encobrem tudo
e o frio queima até os seus ossos

Você senta solitário na neve branca
e pousa sua cabeça pesada entre as mãos
refaz caminhos das quais já se esqueceu
e inventa uma balança mental
que mensure num turbilhão
o que você perdeu
o que você ganhou

Você já não pode mais voltar
e não há ninguém para compartilhar suas angústias
porque chegar no topo não quer dizer felicidade
… são poucos os infelizes
que conseguem tocar as estrelas que você tocou

Anúncios
h1

Antes do Tempo

maio 10, 2010

E que seja perfeito enquanto dure
Mas que seja errado enquanto eu faça
Que destrua minha vida
Mas me faça feliz

Que me permita sonhar
Mas não tirar os pés do chão
Que me faça voar
Mas amarrada ao pé da minha vida

Que construa boas lembranças
Mas não destrua os sentimentos ruins
Que me ocupe de besteiras
E não me permita sofrer

Antes do tempo…

Que eu seja eu
Mas não você em mim
Que eu aprenda a separar as coisas
Mas não esqueça como são juntas

Que tudo vire pó
Mas não perca a essência
Que a vida me bata
Mas não deixe marcas fundas

Que o luto vire luta
Mas que não morra em vão
Que o estranho vire simples
E não me permita sofrer

Antes do tempo…

By Bruna Mendes, fiel poeta amiga convidente de poesia. Uma amizade preciosa que faz pensar que vale a pena viver

h1

Patience

maio 1, 2010

Agora eu vou me deitar aqui
e olhar estrelas
enquanto o tempo passa

Continuarei esperando
por outro instante de felicidade

Serei paciente
e não vou me preocupar

Serei como uma colina
e nunca vou me abater
pelo que eu deixei de fazer
ou pelo que a vida deixou de me dar

Eu serei feliz
simplesmente porque
você é feliz

h1

Revenge

maio 1, 2010

Eu consigo a incrível façanha
de se ser feliz e triste ao mesmo tempo

É que falta uma peça
tão grande e importante
que fica difícil percebê-la
mas ela existe…
e dói saber

Não há fardo maiorna vida
do que os malditos sonhos
que te iludem

Eu não quero me vingar da vida
mas parece que ela se vinga de mim

h1

On the corner

maio 1, 2010

Você não sabe o quanto é importante
nem o quanto eu te amo

Os buracos negros
em que me atirei meu coração
por te amar

E o espinheiro em que me encontro
e tudo que mudou

Um tipo de dor boa
que eu faço questão de sentir

Pois quando você canta, dói
quando você respira, eu sei
e tudo que você sentiu, eu sinto

Me sinto um rato acuado num canto escuro
e a vida em frente me encurralando

Quando você pensa que faz mal
é quando você faz bem

Espero um dia errar
como você
para atingir as estrelas que você tocou

h1

Agora

maio 1, 2010

Agora eu me nego a ser quem eu sou

Eu vou voltar uma pessoa melhor
de cada dor
de cada decepção

Sairei viva de cada onda
que tentar me afogar

Eu vou sobreviver
a cada avalanche
em que a vida me soterrar

Eu lutarei
com unhas e dentes
contra a mediocridade

Estarei atenta
a cada buraco em meu caminho
sim, atenta mais do que nunca

Eu nunca mais vou deixar
a vida me derrubar

Serei melhor
e verei beleza em tudo

Nesse instante
meus olhos verdes se tornarão azuis
e eu farei tudo melhor

porque aqui estou eu
e agora eu decidi
que chegou a minha vez